Notícia

"TUDO PASSAVA PELA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL"

quinta, 13 de setembro de 2018
ENTREVISTA COM O EX-PRESIDENTE DA ACEJAN JOSÉ NIDERCIO RABASSI

“TUDO PASSAVA PELA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL”

Declaração é de José Rabassi, ex-presidente da Acejan. Em entrevista ao Jornal Agora, empresário conta parte da história da entidade.

A Associação Comercial e Empresarial de Jandaia do Sul (Acejan) completou 60 anos de atividade neste 2018. Criada cinco anos depois da fundação de Jandaia, a associação teve e tem papel fundamental na política e na história do município. Para entender e explicar um pouco da história da Acejan, o Jornal Agora começa uma série especial de entrevistas com ex-presidentes e outras personalidades que passaram pela associação. O primeiro personagem ouvido pela reportagem trata-se de José Nidercio Rabassi, proprietário da Rabassi Sistemas. “A minha família sempre esteve envolvida com a história da Acejan”, relata. O irmão de Rabassi, Élcio, membro da atual diretoria executiva da Cooperval, foi o primeiro da família a integrar a associação. “À época ele trabalhava como office boy e fazia diversos trabalhos para a Acejan, que quando foi criada envolvia não só a parte de comércio, mas agrícola também”, detalha o empresário Desenvolvimento Rabassi conta ao Jornal Agora que foi a Acejan que fomentou a criação da Companhia Telefônica de Jandaia do Sul. “Além da vinda da energia elétrica também. Quando começou o trabalho de asfaltamento da Avenida Getúlio Vargas houve envolvimento da associação”, complementa. “É muito interessante, aliás, se você pegar os livros daquela época, notar que tudo passava pela Associação Comercial. Ela tem esse DNA, de estar envolvida com tudo que é importante para o município”, destaca. “Tudo passava pela associação comercial” Declaração é de José Rabassi, ex-presidente da Acejan. Em entrevista ao Jornal Agora, empresário conta parte da história da entidade Reestruturação Nem tudo são flores, no entanto. Rabassi relata que durante alguns anos a Acejan ficou inativa, e em 1978 passou por sua primeira reestruturação. Anos mais tarde, em 1989, houve outra crise, e foi quando o empresário se aproximou da entidade. “A presidência da época renunciou, e a associação ficou nas mãos da secretária executiva por seis meses, sem presidente. Foi montado um grupo em parceria com a Prefeitura para a retomada”, explica. “Algum tempo depois firmamos uma parceria com o Executivo. Ficou bem claro que, independente de políticas partidárias, a associação precisava estar sempre em sintonia com os poderes constituídos”, acrescenta. Presidência O primeiro mandato de Rabassi à frente da Acejan começou em 1993. Ele ficou no comando da associação até 1996, e voltou em 1999 para mais quatro anos de presidência. “O primeiro evento que ficou sob minha responsabilidade como presidente foi trazer um seminário do Mercosul para Jandaia. Na época houve uma grande repercussão, e foi muito enriquecedora a experiência”, diz. “Tive ainda a oportunidade de participar de um projeto piloto de desenvolvimento de lideranças comunitárias, promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Fiz parte do grupo de Maringá, de onde aliás saiu o Conselho de Desenvolvimento Econômico daquela cidade”, detalha. O ex-presidente conta que, em seus primeiros quatro anos à frente da entidade, surgiu a ideia de implantar o projeto do Sebrae em Jandaia, algo que não foi possível à época. Em sua segunda passagem pela presidência, no entanto, Rabassi conseguiu levar a ideia adiante. “O Sebrae reformatou o modelo apresentado inicialmente e enxugou tudo em oito módulos. Nós conseguimos trazer aquele trabalho para dentro de Jandaia e fizemos três turmas de desenvolvimento de lideranças comunitárias. Dessas turmas a gente acabou captando um pessoal que criou o Fórum de Desenvolvimento de Jandaia do Sul”, conta. Uma curiosidade é que entre o período de transição de seus mandatos, Rabassi ajudou Alexandre Romagnole a instituir a Agência Regional de Desenvolvimento (ARD), em 1997. O órgão foi criado com o objetivo de fomentar o desenvolvimento de Mandaguari e Jandaia do Sul. Fórum de Desenvolvimento Implantado no ano 2000 por iniciativa da Acejan, o Fórum de Desenvolvimento de Jandaia do Sul durou sete anos. “Era um trabalho voluntário, que elencou oito áreas prioritárias do município, cada uma dessas áreas ficou sob responsabilidade de um grupo, que levantava as necessidades, projetos e solução de problemas”, afirma José Nidercio. Durante o período foram feitas parcerias com Emater, Sebrae, Senai e diversas outras entidades de fomento. Ao Jornal Agora, Rabassi destacou que também naquela época foi criada a Associação dos Artesãos de Jandaia, Associação dos Produtores Orgânicos, além do desenvolvimento do projeto que transformou o lixão a céu aberto no aterro sanitário. “Sempre contando com apoio do município”, aponta. Importância da associação Atualmente Rabassi integra o Conselho Deliberativo da Acejan, formado por ex-presidentes da entidade, que prestam trabalho de consultoria para a associação e ajudam na tomada de decisões. De acordo com o empresário, a Acejan desempenha papel fundamental no município, trazendo formação para os associados, além da realização de promoções, que movimentam a economia. “Diria que hoje em dia é muito difícil um comerciante ou prestador de serviços sobreviver por muito tempo sem contar com a associação”, finaliza.

Fonte: Roberto Junior - Redação do Jornal Portal Agora